Uns aos Outros - A Força da Fraternidade


Civis não sentem saudade da guerra, mas soldados frequentemente sentem. No documentário "Why Veterans Miss War" (Porque Veteranos Sentem Saudade da Guerra), o jornalista Sebastian Junger compartilha sua experiência junto aos soldados estadunidenses em Restrepo, um posto avançado no Vale Korengal no Afeganistão que vivenciou combate intenso. Observando o "estado alterado da mente" que surge com a guerra, ele mostra como o combate dá aos soldados uma experiência intensa de conexão.


Esse documentário nos faz refletir sobre algo que acontece com os combatentes em uma guerra: apesar das circunstâncias, os soldados sentem saudades por causa da fraternidade que existe entre eles durante os combates, em contraste com uma realidade vazia e rasa nos relacionamentos na vida civil.


Refletir um pouco sobre esse documentário nos faz pensar: Como podemos construir essa intensidade em nossos relacionamentos? Esse tipo de relacionamento também encontramos em outra batalha, narrada na Bíblia, entre os filisteus e Israel.


Houve, ainda, outra batalha entre os filisteus e Israel; Davi e seus soldados foram lutar contra os filisteus. Davi se cansou muito,e Isbi-Benobe, descendente de Rafa, prometeu matar Davi. (A ponta de bronze da lança de Isbi-Benobe pesava três quilos e seiscentos gramas, e ele ainda estava armado com uma espada nova). Mas Abisai, filho de Zeruia, foi em socorro de Davi e matou o filisteu. Então os soldados de Davi lhe juraram, dizendo: "Nunca mais sairás conosco à guerra, para que não apagues a lâmpada de Israel". 2 Samuel 21:15-17


Não basta estarmos com toda armadura, numa guerra precisamos ter a certeza que não estamos sozinhos e que fazemos parte de um exército. A sobrevivência do outro depende de mim também. Essa era a experiência de Davi.


Nossa armadura básica: Fé, Amor e Esperança e o que nos une é Cristo


Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo a couraça da fé e do amor e o capacete da esperança da salvação. Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós para que, quer estejamos acordados quer dormindo, vivamos unidos a ele. Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo. 1 Tessalonicenses 5:8-11


Exortar (Grego)

parakaleo”: “dar estímulo a; animar; estimular; incentivar.”


Exortar (Dicionário)

para: “ao lado, próximo, junto”

kaleo: “chamar”


  • Como nós nos sentimos diante de uma exortação?

  • Hebreus 10:24, por exemplo, nos faz um chamado muito claro para nos “incentivarmos ao amor e às boas obras”.

  • Nós precisamos olhar um para o outro com desejo de ajudar, de estar junto. Se for preciso falar de maneira mais forte, como vemos na Bíblia, nós falaremos porque o nosso desejo é edificar Cristo na vida um do outro.


Não fechar os olhos para a realidade


Exortamos vocês, irmãos, a que advirtam os ociosos, confortem os desanimados, auxiliem os fracos, sejam pacientes para com todos.

1 Tessalonicenses 5:14


  • Fazemos parte dessa realidade e precisamos muito um do outro para nos ajudarmos, mesmo que isso vá nos fazer lidar com o pior um do outro. Não é controlar a vida do outro, mas cuidar e ser cuidado. Isso exige humildade, compaixão e misericórdia, a intenção deve ser edificar e esse é um desafio para cada um de nós, pois as vezes queremos ajudar mas não agimos da melhor maneira:


Alegrem-se sempre. Orem continuamente. Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus. Não apaguem o Espírito. 1 Tessalonicenses 5:16-19


  • Situações como essas devem nos fazer dar graças a Deus​​


​A Bondade


Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos.

1 Tessalonicenses 5:15

  • Precisamos seguir o padrão da bondade em nossos relacionamentos. Lembrarmos que na guerra onde estamos, cada um se responsabiliza pela vida do outro e que se depender de nós, com a convicção que temos sobre Cristo, não seremos inoperantes ou improdutivos, mas que iremos olhar para o Reino e agradecer imensamente a família que temos e a profundidade com a qual vivemos o UNS AOS OUTROS.

  • Que vestidos com a base do amor, da fé e da esperança na salvação, possamos olhar para a realidade a nossa volta e buscar uma vida bondosa para edificarmos um ao outro e juntos vivermos na força da fraternidade.

#Pregações

Postagens recentes